PAGUE SALÁRIO DE FUNCIONÁRIOS DA SUA PEQUENA EMPRESA COM O CRÉDITO DO GOVERNO

PAGUE SALÁRIO DE FUNCIONÁRIOS DA SUA PEQUENA EMPRESA COM O CRÉDITO DO GOVERNO

 O governo acaba de anunciar uma linha de crédito para a folha de pagamento.

O benefício será disponibilizado por dois meses, para as pequenas empresas.

Para que essas empresas se enquadrem nessa linha de crédito, elas devem ter o faturamento superior a 30 mil por mês, com o teto de 10 milhões.

O valor do crédito vai ser exclusivamente para suprir o pagamento do funcionário.

O crédito limita o pagamento de até R$ 2090,00 por funcionário, e ele não passa pela empresa, é tudo pago diretamente ao funcionário.

A contrapartida para liberação do crédito é que a empresa se comprometa a não demitir os colaboradores nesse período, é vedado qualquer tipo de demissão. 

Ou seja, ao pegar esse crédito você se compromete a ficar com os seus colaboradores, o governo vai suprir esse pagamento dos colaboradores por dois meses.

Esse financiamento deve beneficiar cerca de 1,4 milhões de empresas, mas isso não chega nem perto da totalidade das pequenas empresas no Brasil.

Muitas empresas vão ficar de fora, este será um recurso disputado.

Se tivermos um número muito grande de empresas, muita gente não vai conseguir ter acesso ao crédito.

Essa linha de crédito não se estende aos MEIs, pois eles têm faturamento de até R$30.000,00 anuais.

Os juros aplicados nessa linha de crédito são iguais a SELIC, 3,75% ao ano.

Haverá seis meses de carência para que o empreendedor comece a pagar e 36 meses para fazer o pagamento total.

Os Bancos já estão previamente orientados para fazer esse tipo de financiamento.

Os bancos serão os privados, a princípio: Itaú, Santander e Bradesco.  Provavelmente outros bancos também vão servir como fonte de financiamento.

Legenda: O banco terá o valor e vai depositar direto na conta do trabalhador, ou seja, é uma vinculação direta de pagamento

O empreendedor vai passar para o banco um arquivo com as informações do trabalhador e o banco fará o pagamento.

Seria como se você estivesse fazendo a sua própria folha de pagamento, mas quem paga o valor é o banco.

Depois de contratado o financiamento, há um tempo de carência de 06 meses, após a carência inicia-se o pagamento ao longo de 36 meses.

O crédito é uma alternativa bem interessante só que não resolve todos os problemas das pequenas empresas nesse momento.

Planejamento é fundamental

A primeira coisa que deve ser levada em consideração é que não imaginamos quanto tempo ainda teremos até que as pequenas empresas comecem a se movimentar.

Vamos imaginar que nós teremos 30 dias ou mais de paralisação, durante o processo de isolamento, esse valor vai suprir o caixa de pagamento dos funcionários, mas os funcionários não estariam produzindo, o impasse continua.

Continua porque neste caso as empresas não estão gerando renda suficiente para pagar as outras contas que elas têm.

Existem outras fontes de financiamento, mas é preciso considerar que todos esses financiamentos lá na frente vão ser pagos.Isso serve inclusive para a postergação que nós já temos de tributos, que foi acordado pelo governo, nós precisamos ter, à medida que existe uma fonte de financiamento como, a possibilidade de também voltaram a trabalhar.

Fonte de financiamento

É claro que a intenção não é discutir a questão do isolamento social vertical ou horizontal, o meu objetivo aqui é falar especificamente sobre a visão da gestão das pequenas empresas.

O dinheiro desse crédito será dedicado exclusivamente ao pagamento do trabalhador.

Existe um processo burocrático para aprovação, com o passar dos dias pode ser que mude alguma regra, em relação aquilo que eu acabei de falar, mas no geral é uma alternativa que as pequenas empresas têm.

Exaltando que não é um crédito que vai conseguir beneficiar todo mundo, pela quantia o crédito vai ser disputado.

Provavelmente vamos ter um número muito maior do que as 1,4 milhões de empresas que estariam sendo contempladas.Portanto esteja muito atento as informações se precisam do acesso a esse crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *