O que é dropshipping e como abrir empresa

O que é dropshipping e como abrir empresa

O tema dropshipping vem sendo muito difundido no Brasil por conta da quantidade de novos negócios que estão sendo criados do absoluto zero e tornou-se objeto de curiosidade das pessoas que estão entrando nesse mercado e querem começar de forma correta.

O Jefferson Hernandes é um especialista na solução contábil para os empreendedores que operam com dropshipping e neste conteúdo você vai encontrar dicas incríveis sobre como atuar neste mercado e ter sucesso.

A Tactus é uma empresa especializada em mercados digitais e tudo que faz parte do mundo online.

Projetamos que 2019 é o ano do dropshipping e, para quem está querendo empreender, ele com certeza é um dos modelos de negócios digitais mais promissores do momento.

O que é dropshipping

Dropshipping é uma operação que já existe há algum tempo no mercado, e há pouco tempo não era tão forte como hoje.

O que era utilizado como uma segunda fonte de rendimento acabou se tornando fonte de renda principal.

Basicamente é uma prestação de serviços e não uma venda. Dentro do dropshipping o empreendedor mostra para o cliente algo que ele não conhecia e nem sabia que desejaria, o empresário apresenta produtos para o cliente como uma ponte entre ele e determinado fornecedor.

E se viu nisso uma fonte de negócio para explorar, e a Tactus foi procurar fontes confiáveis para poder atender esse empreendedor que indicava esta nova necessidade.

O dropshipping ainda não tem legislação no Brasil, diferente da situação do e-commerce que já tem legislação específica.

Sem legislação é necessário criar um mecanismo que permita a operação

Então não é possível garantir que esse empreendedor não terá nenhum problema no futuro.

Depois de estudar tudo o que existe disponível no dropshipping, inclusive as ferramentas utilizadas, montou-se uma solução para justificar a movimentação que o dropshipping tem na empresa, pois, é possível justificar a movimentação e não a operação em si.

Isso deve ficar claro porque a operação em si não tem legislação legal no Brasil, não há como dar essa garantia de proteção ou mesmo de legalidade.

Como operar no Dropshipping

A Tactus criou um mecanismo contábil e fiscal que possibilita justificar toda a parte de movimentação financeira.

A pessoa que atua com o dropshipping opera financeiramente com a compra do produto realizando o pagamento para o fornecedor no exterior e têm o recebimento da venda que ela faz para o cliente.

Neste intervalo entre a compra do produto e a venda para o cliente existem todas as outras despesas para fazer a operação acontecer.

Existem algumas despesas para fazer a operação girar, tais como marketing, ferramentas, plataformas, meios de pagamento e outras mais, e o solução que a Tactus criou é uma estratégia que justifica toda essa movimentação financeira para poder resguardar o cliente de qualquer problema com imposto de renda.

Importante estabelecer uma estratégia para evitar problemas com o imposto de renda

Os problemas com o imposto podem ser bem complicados, principalmente quando se opera dropshipping pela pessoa física o imposto pode chegar a 27,5%.

Ao abrir uma empresa de forma correta é possível “fugir” do pagamento de altos impostos que incidem sobre a totalidade da operação e tributar somente uma parte do que receber.

O que muita gente tem dúvida é: qual é o momento de partir para operar como pessoa jurídica?

Na pessoa física o limite de faturamento com isenção de impostos é de apenas aproximadamente R$ 1.900,00 por mês. A partir disso passa para uma alíquota progressiva de 15% a 27,5%.

E o empreendedor não poderá atuar como MEI, ele não permite utilizar as atividades indicadas para o dropshipping além de ter um limite de faturamento muito baixo.

Para avaliar se o empreendedor deve ou não mudar é preciso uma análise, pois, até um determinado valor acaba sendo vantajoso atuar como pessoa física, mesmo com os impostos pois o custo de abrir e manter uma empresa pode ser maior.

Mas, pela experiência da Tactus é pouco provável que o empreendedor passe mais de um mês operando no limite, de onde é vantajoso operar como pessoa física, que é em torno de R$ 10.000,00.

Nos primeiros 15 dias de operação já é possível medir isso e, a depender do nicho que a loja dela está inserida, esse patamar será atingido rapidamente.

É interessante, mesmo no início da loja, avaliando o ticket médio, ter uma estimativa de quanto vai faturar e fazer o planejamento contábil.

Muitas pessoas começam a operar, equivocadamente e por falta de informação, no dropshipping como MEI, e essa não é nossa recomendação. O ideal é abrir uma empresa no Simples Nacional e Lucro Presumido.

A indicação da Tactus é não começar como MEI, mesmo que isso isente o pagamento de um imposto de renda maior, nós não aconselhamos que o empreendedor comece do “jeito errado”.

A Tactus criou um mecanismo onde a operação do dropshipping é tributada na diferença entre o total vendido (vendas concretizadas no mês) menos o custo com o fornecedor, isso porque se a empresa for tributada pelo bruto do faturamento o empreendedor terá um lucro líquido baixíssimo ou, em muitos casos, nada de lucro.

Um exemplo prático:

Com R$ 100 mil de faturamento bruto no mês, supondo que o custo que você tem com o seu fornecedor é 40%, ou seja, R$ 40 mil, a tributação será de R$ 7.998,00. Esse valor de imposto representa 8% do faturamento bruto.

Na solução criada pela Tactus, a carga tributária nas condições acima, vai variar de 13,33% a 16,33%, numa empresa de Lucro Presumido.

É possível também operar como Simples Nacional, mas pensando na tendência que é apostar no volume de vendas o Lucro Presumido é muito mais aconselhável.

Movimentação Financeira

Quais as consequências quando o empreendedor não legaliza a sua movimentação financeira?

O principal risco é cair na malha fina. Uma movimentação muito alta de cartão de crédito e conta corrente chama a atenção da Receita Federal e pode fazer com que pague multas altíssimas, sobre todo o valor que não declarou.

A operação de dropshipping difere totalmente de uma empresa de e-commerce, pois no drop não existe a entrada de produtos no estoque para só depois haver a revenda.

A movimentação financeira deve ser acompanhada para evitar riscos

Se houver essa entrada no estoque a mercadoria terá o imposto de importação, e o dropshipping tem como propósito oferecer um produto muito bom por um preço atrativo.

E quando cria-se um estoque pagando as taxas de importação a concorrência com o mercado interno e produtos semelhantes é grande.

A empresa que a Tactus cria para que o empreendedor trabalhe com dropshipping é uma empresa de serviços.

O dropshipper presta um serviço para o cliente, mostrando um produto que o cliente tem muito interesse e fazendo a intermediação que o fornecedor entregue na casa dele.

E-commerce e dropshipping são operações distintas

Muita gente que está operando com dropshipping acaba incluindo fornecedores nacionais, e isso muda toda a operação, pois quando o empreendedor trabalha com dropshipping nacional, nada mais é que trabalhar com um e-commerce tradicional, pois a empresa e fornecedor estão no Brasil.

Mesmo com uma operação triangular, a operação toda acontece no país.

Ao misturar as duas operações é recomendável que o empreendedor tenha duas empresas, para que não haja conflito nas operações, principalmente nos aspectos tributários, são atividades completamente diferentes.

Há muitas dúvidas que cercam a emissão de nota fiscal, e muita gente não entende que essa não é uma operação de vendas, é uma operação onde o empreendedor faz a ponte entre o cliente e o fornecedor, apresentando sempre um produto que é muito bom com um preço muito atrativo.

Não se trata de venda de produtos, e sim de prestação de serviços.

Muitos empreendedores que trabalham com dropshipping tem um estoque com o objetivo de fazer a reposição do produto para o cliente.

Ao invés de frustrar o cliente o empreendedor faz a reposição e depois resolve com o fornecedor, e isso é completamente compreensível.

Agora, a partir do momento que o empreendedor tem um estoque físico para revender ele deixa de ser um dropshipping, perde-se o objetivo da operação, que é não colocar a “mão” na mercadoria, mas, vender primeiro para depois mandar enviar direto do fornecedor.

Muitos afiliados e infoprodutores estão ingressando no ramo de dropshipping, e há uma boa explicação para isso, primeiro porque é um ramo muito próspero e segundo porque essas pessoas já sabem gerar tráfego e mexer com ferramentas é muito fácil migrar o negócio.

Basta montar uma loja , investir dinheiro e realizar vendas.

Essas pessoas acabam trabalhando com várias operações concomitantemente, mas como dito acima, o dropshipping é totalmente diferente de outras operações, e isso não dá certo.

Todas essas questões são bastante comuns e a Tactus pode explicar para o empreendedor o funcionamento da operação para que ele entenda como um todo.

Contabilidade especializada

Por que a Tactus é diferente quando trata-se de contabilidade para dropshipping?

O grande diferencial da Tactus é que ela faz um atendimento consultivo, analisa a situação do cliente para dar uma opção contábil diferenciada e eficiente.

Estudamos muito essa operação e temos segurança no serviço contábil que prestamos ao nosso cliente.

Trabalhe com segurança em sua operação de dropshipping

Fazemos uma análise minuciosa de cada caso para não cometer erros na hora de auxiliar um cliente.

A Tactus montou uma solução completa para operar com dropshipping e isso envolve a disponibilização de uma sede virtual para a sua empresa.

A sede é um endereço tributário.

Nossos clientes que atuam com dropshipping utilizam nossa sede, e dessa forma é possível para a Tactus atender ao Brasil inteiro e até mesmo quem mora no exterior. Temos muitos clientes nessa condição.

A sede não requer a emissão de alvará, pois nós já possuímos. Ela é gratuita para nossos clientes. Ao aderir a sede virtual o cliente terá uma economia de impostos, pois temos benefício fiscal no ISS na nossa cidade.

Com a sede virtual no seu CNPJ constará o endereço comercial da sua empresa, e qualquer pessoa que desconfie da sua idoneidade pode ter mais credibilidade verificando que a sua loja tem um endereço real.

E as vantagens não param por aí…

O prazo da operação de dropshipping é um pouco mais dilatado e muitos clientes acabam batendo à porta da nossa empresa para “cobrar” explicações, e temos uma equipe preparada para atendê-lo e prestar todos os esclarecimentos.

Para que o empreendedor usufrua dos nossos benefícios e tenha seu CNPJ o prazo médio é de 30 a 40 dias. Este é o tempo que o cliente espera até ter uma empresa pronta para operar com custo reduzido, quando comparado a outras cidades e etc.

Os documentos para emissão são simples: documentos pessoais e comprovantes de residência, que serão escaneados e enviados para a Tactus que devolverá uma minuta para o cliente e, depois de aprovada, em cerca de 25 dias terá a abertura.

Temos planos específicos de pagamento para cada faixa de faturamento, para que o cliente escolha o que mais se encaixa na sua empresa.

Procure a Tactus e indicaremos o melhor caminho para conciliar sua operação.

A abertura da empresa pode ser feita também com sócios, sem problema algum, temos soluções distintas para oferecer para cada um de nossos clientes.

Regularize seu negócio com quem é especialista no assunto, é preciso ter cuidados para não perder todo o seu lucro com impostos e multas.

Comece o seu negócio com o mindset certo.  

Procure a Tactus agora mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com a gente