Como funciona a tributação do produto digital ?

Como funciona a tributação do produto digital ?

Existe a bitributação nos produtos digitais?

É muito comum que chegue até a nossa empresa este tipo de pergunta, o que é interessante é que isso acontece há cerca de 05 anos.

Todo mundo quer saber se vai pagar imposto duas vezes, e agora vamos explicar como funciona.

Tudo aquilo que você tem de atrelado ao seu produto digital, como um co produtor ou um afiliado, eles vão pagar seu respectivo imposto.

Duplicação de impostos

Existem situações nas quais é possível fugir do pagamento duplo de impostos e outras onde não é possível.

O pagamento de impostos duplamente pode acontecer em algumas situações
Analise a situação pois muitas vezes há o pagamento duplo de impostos

Uma das situações onde não há como fugir é se você tem afiliados. Você pagou os 40% de comissão para afiliado, você é o produtor principal e vai emitir a nota fiscal do valor “cheio” para o seu cliente.

Não importa que você tenha um afiliado e pague uma comissão a ele, isso não é problema do cliente, será preciso emitir a nota fiscal do valor cheio sempre.

É preciso então considerar no seu custo esse imposto.

Imagine que o seu produto custa R$100,00:

  • Você vai pagar cerca de 10% para a plataforma (como Hotmart por exemplo);
  • Cerca de 10% de imposto a depender da sua faixa do simples;
  • Vai pagar o valor de comissionamento (que é o valor total da venda menos o percentual da plataforma).

Tirando esses pagamentos sobra ao empreendedor R$ 35,00 e dele você tem que deduzir seu custo de tráfego, de entrega e etc.

Portanto, ao formatar o seu preço e determinar o percentual que vai ofertar aos afiliados é preciso pesar tudo isso.

Na coprodução

Uma segunda situação é quando você tem o produtor A e o produtor B: vocês fecharam uma coprodução e terão o percentual respectivo na co produção. O que acontece neste caso?

Imaginando que um percentual é de 30% e o outro de 70%, é possível se os dois utilizarem o e-notas, que está alinhado com a Hotmart.

É possível fazer uma separação na nota fiscal, e automaticamente 30% da venda vai para um e 70% para outro, e as notas que são entregues para o cliente são do valor cheio mas chegam separadas.

Deste modo você consegue ter uma tributação correspondente a cada produtor e isso é muito legal.

Controle seu faturamento por ter uma empresa especializada
Contratar uma empresa especializada pode ser a melhor opção

Outra opção existente para projetos maiores de coprodução é ter uma empresa especificamente para lidar com estes projetos.

Temos clientes na Tactus que tem várias empresas, para atender os projetos que trabalham em frentes diferentes.

Neste caso é importante controlar o faturamento de todas as empresas em razão do possível desenquadramento do Simples Nacional.

Nessa situação de coprodução, fazendo as notas fiscais separadamente, você consegue ter ganhos maiores pagando menos impostos.

O que você não pode fazer?

Você não pode deduzir por conta própria o valor do coprodutor ou o valor do afiliado, ou até mesmo os valores que você gastou com compra de tráfegos, ferramentas, evento e etc.

Se o seu conceito de bitributação é isso tudo, todas as pessoas pagam imposto.

Mas isso não é diferente em outros segmentos e não seria também no mercado digital.

Quando você compra um carro, por exemplo, todos os envolvidos pagam imposto, a maioria dos produtos têm um preço tão alto, pois são aplicadas taxas altas de impostos olhando a entrega como um todo.

Uma opção pode ser alternativa para pagar menos impostos
Estude uma opção diferenciada com menor tributação

Não há como fugir do pagamento de impostos!

Mas é possível, com um bom auxílio contábil, estudar uma opção diferenciada para que tenha uma forma legalizada de atuar e pagar uma menor tributação!

E a Tactus pode te ajudar com isso!

Quer saber mais?

Entre em contato conosco e terá todas as informações pertinentes a esse assunto.

Nosso time pode definir uma melhor opção para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com a gente