Erros de Empreendedor – Contratação de parentes no negócio próprio

Erros de Empreendedor – Contratação de parentes no negócio próprio

Quais são os erros que o empresário pode cometer que podem comprometer seu negócio próprio?

Quando se tem um negócio próprio é muito comum que algum parente que esteja passando por dificuldades em se recolocar no mercado de trabalho procure você e peça uma oportunidade de trabalho dentro da sua empresa.

E aí? Qual a atitude correta tomar frente um pedido desses?

Com relação a esse questionamento o grande erro que você, enquanto dono do negócio, pode cometer é realizar a contratação de parentes desqualificados.

Então isso significa que o empreendedor não deve contratar parentes para trabalhar no seu negócio?

A resposta para essa pergunta é não.

O empresário pode sim contratar parentes para fazerem parte da sua equipe de trabalho, desde que os mesmos possuam a qualificação necessária para assumir a vaga disponível.

Porém, deve ter sempre consciência de que o fato de uma pessoa ser seu parente, não seja o único quesito que baste para que o mesmo possua um trabalho em sua empresa, mas sim, sua empresa precisa possuir critérios de contratação, critérios de qualificação, habilidades e conhecimentos.

É essencial ficar sempre muito atento ao processo de contratação do novo colaborador, seja ele parente ou não, no sentindo de que o mesmo possua as qualificações que a empresa precisa para assumir a vaga, bem como, possua um perfil adequado as suas necessidades.

Porém, quando se escolhe optar por contratar um parente, o bônus de risco que corre é ainda maior do que se estivesse contratando uma pessoa sem laços afetivos.

E se por falta de experiência ou conhecimento o empresário “cair na armadilha” de contratar um parente desqualificado, adquire automaticamente junto com ele dois grandes problemas, são eles:

O primeiro problema é que como essa pessoa não possui a qualificação necessária ela não conseguirá contribuir para o sucesso do negócio, ao contrário, ela pode inclusive prejudicar a empresa, então esse é um ponto muito negativo.

E o segundo problema que se tem quando contrata um parente sem qualificação é que o empreendedor terá muita dificuldade em desligar essa pessoa da empresa, de desvinculá-la da sua equipe de trabalho.

Isso acontece, pois quando o dono possui um outro tipo de laço com um profissional que trabalha com ele, esse laço influência diretamente o processo de desligamento.

Perceba o quanto pode ser difícil chegar para um parente muito próximo e ter que dizer ao mesmo que infelizmente ele não possui a qualificação necessária a vaga e que então terá que desligá-lo da empresa em função disto.

E pior, sabendo ainda que talvez esse parente tenha dificuldades em se recolocar no mercado de trabalho.

Não é tarefa fácil, não é mesmo?

Portanto, em função do vínculo emocional que possuímos com pessoas próximas como parentes, é muito importante que, antes de realizar qualquer contratação pense muitas vezes se essa pessoa é realmente adequada ao cargo que tem disponível, e se ela atende as qualificações e habilidades que necessita na sua empresa, bem como, se o perfil dela está de acordo com a equipe de trabalho que já possui.

É imprescindível avaliar cada etapa do critério de contratação, talvez até mesmo, antes de fechar a contratação, chamar essa pessoa para um período de experiência, para poder conhecê-la no ambiente de trabalho, para só então tomar uma decisão com segurança.

Outra coisa muito importante é fazer com que o parente compreenda que a relação afetiva que possuem fora da empresa não tem nada a ver com a relação de trabalho de ambos, e colocar desde o início da relação uma diferenciação entre o laço pessoal e o laço profissional.

Portanto, encare sempre seu negócio de forma totalmente profissional e realize suas decisões sempre voltado para aquilo que for melhor para o desenvolvimento e crescimento da sua empresa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a gente