Aposentadoria do Empreendedor

Aposentadoria do Empreendedor

Você que é empreendedor pensa em se aposentar?

Como fica a aposentadoria do empreendedor neste cenário de mudança de leis que vai trazer a reforma da previdência?

A reforma da previdência tem que resolver um problema que é fato dentro do nosso país: o nosso sistema previdenciário atual não é sustentável.

E por esse sistema não ser sustentável corre-se o sério risco de simplesmente “quebrar”, o faria com que o governo não tivesse mais dinheiro para pagar aquelas pessoas que já estão aposentadas ou que recebem qualquer outro tipo de benefício.

No sistema atual, basicamente, quem está no mercado de trabalho “paga” o salário de quem já está aposentado.

As pessoas ativas no mercado de trabalho estão contribuindo, na verdade, não em prol da sua própria aposentadoria, mas sim, em prol da aposentadoria das pessoas que já estão recebendo o benefício.

O benefício de quem está aposentado é pago com a contribuição de quem está no mercado de trabalho
Contribuímos para aqueles que recebem o benefício.

Esse tipo de sistema é muito falho!

Como funciona o sistema previdenciário

Ele funciona semelhante a uma pirâmide, onde é preciso trazer novas pessoas para a base – no caso o mercado de trabalho – para pagar os rendimentos de quem está no “topo”, e os rendimentos de quem está aposentado não são os mais atraentes.

Antigamente há cerca de 30 anos, as pessoas conseguiam se aposentar com uma idade bem menor, 50 anos por exemplo.

O benefício necessita de contribuições de novas pessoas
Necessário manter a base com novos contribuintes para pagamento do benefício.

Com isso a pessoa trabalhava contribuindo trinta anos para se aposentar e como a expectativa de vida cresceu muito, passaria mais cerca de 30 anos recebendo o benefício.

Este é um tipo de projeto insustentável!

Uma das coisas que todo esse processo de mudança que o Brasil enfrenta está buscando encontrar é justamente “jogar para a frente” o prazo para obter aposentadoria.

Hoje uma pessoa chega normalmente aos 30 anos de recolhimento no “ápice” da sua carreira e não tem perspectiva de se aposentar.

E até mesmo contribuindo com o teto, esse profissional não garante que tenha uma aposentadoria que lhe proporcione uma vida financeira tranquila.

Eu particularmente contribuo com a previdência por algumas razões: eu tenho família e filhos e não sei o que pode acontecer e querendo ou não contribuindo eles poderão receber algo e se acontecer algum problema comigo tenho um benefício garantido por lei no caso de algum acidente ou incapacidade que não me permita trabalhar como trabalho hoje.

É claro que isso não resolveria meus problemas,mas seria um fôlego a depender do momento ou situação.

Construir a liberdade financeira

Por isso é preciso pensar num tipo de aposentadoria complementar, um plano adicional, na verdade a sua liberdade financeira.

Hoje este termo é bastante utilizado por influenciadores digitais que ensinam como lidar com as finanças.

E liberdade financeira é nada mais nada menos que não precisar trabalhar todos os dias numa determinada atividade para poder obter rendimentos.

Para atingir a liberdade financeira é preciso fazer efetivamente algumas coisas e uma delas é guardar dinheiro.

Pense em sua liberdade financeira por guardar dinheiro
Para uma segurança financeira guardar dinheiro é primordial

Isso significa que você tem que separar uma parte dos seus rendimentos para essa finalidade.

Você terá que usar para investimentos ou um ativo financeiro.

Hoje em dias as pessoas não acham mais tão vantajoso a compra de imóveis e, por outro lado, outras pessoas alcançaram a tão sonhada liberdade financeira através disso.

E dependendo do nível de aplicação e do risco que você corre não é preciso deixar todo o dinheiro aplicado em um só fundo, é possível diversificar.

A depender do sistema escolhido a pessoa corre riscos de perder e de ganhar muito dinheiro,por isso é preciso tomar decisões acertadas no que diz respeito ao uso desse dinheiro.

Eu particularmente não parto do princípio que devo deixar de usufruir as coisas que a vida me proporciona, e eu já passei por coisas ao longo da vida que fazem com que eu repense muito nisso, na importância de viver a vida!

Por outro lado, também não tenho convencimento de que você pode viver uma vida confortável dentro do empreendedorismo eternamente.

Olhando para a economia do nosso país podemos analisar que as empresas no Brasil não perduram muito tempo em atividade por várias razões.

Portanto, você pode ter algum tipo de situação adversa que exija que recorra ao recurso que guardou.

Eu sou pessoalmente apaixonado pelo que faço e não tenho planos de me aposentar tão cedo, mas sei que é preciso ter uma segurança financeira, e guardar dinheiro é fundamental para isso.

Aplicar bem o seu dinheiro, tomar decisões acertadas e efetivamente entender que é você que vai construir a sua aposentadoria, e não o governo.

Ao tomar para si essa visão clara vai entender que somente você é o responsável pela sua liberdade financeira e pelo seu futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com a gente