3 Erros do Microempreendedor Individual MEI

3 Erros do Microempreendedor Individual MEI

Quando alguém decide empreender é sabido que com esse sonho vem juntas muitas obrigações e responsabilidades.

Ao abrir um MEI (microempreendedor individual) muitas pessoas deixam fatores de lado, e esses fatores implicarão em problemas futuros para o seu negócio.

O MEI deve estar sempre atento às suas responsabilidades que envolvem diversos elementos.

O Microempreendedor individual pode acabar cometendo três cruciais erros no seu negócio sem mesmo saber e esses erros podem comprometer a operação da empresa e acabar trazendo problemas.

Quais são eles e como evitar esses erros?

Acompanhe o conteúdo a seguir e não corra riscos em relação ao seu negócio.

Abertura do MEI e suas obrigações

Ao optar por trabalhar como um MEI o primeiro erro que as pessoas acabam cometendo é achar que simplesmente basta fazer a constituição do MEI, que é a abertura da empresa e pagamento de taxa mensal, e não deve se preocupar com mais nada no que diz respeito à questão legal do negócio e está tudo resolvido.

As obrigações de um MEI vão muito além da Declaração Anual Simplificada e do pagamento da taxa mensal relativa ao tributo.

O empreendedor deve entender que quando abre o MEI se torna uma pessoa jurídica e ao operar como pessoa jurídica tem outro registro que é o CNPJ.

Para manter esse registro ativo você deve cumprir algumas obrigações.

As responsabilidades e obrigações ao decidir  abrir um MEI devem ser consideradas com cautela
Considere as obrigações e responsabilidades como MEI

É claro que as obrigações do MEI quando comparadas a outros modelos são simplificadas, mas elas não podem deixar de ser consideradas, pois existem.

Você precisa cumprir todas as obrigações. Caso não as cumpra terá problemas.

As obrigações envolvem:

  • O recolhimento de imposto obrigatório mensalmente;
  • No mínimo uma entrega anual ou mais a depender da sua situação;
  • Obrigações de controlar seu faturamento;
  • Emissão de documentos fiscais;
  • Controle de emissão de documentos fiscais entre outras.

E muitas vezes o MEI acaba não se dando conta disso, ele na verdade não sabe que suas obrigações envolvem mais do que o pagamento mensal da taxa.

Um exemplo claro dessa desinformação do MEI aconteceu na virada de ano de 2018 para 2019. De 2018 para 2019 algumas atividades mudaram e foram desenquadradas do regime do MEI.

Alguns MEIs não se souberam das mudanças e nem entenderam o que mudou.

Ao não saber acabaram por permanecer operando no mesmo regime. Eis que  é exatamente aí que mora o perigo.

Entenda sua atividade, suas obrigações e evite transtornos para o seu empreendimento
A falta de informação pode gerar multas e uma série de complicações para o seu negócio

A Receita Federal pode cobrar o empreendedor até cinco anos depois do ano de exercício, qualquer pendência que ela encontrar.

Ela pedirá explicações e aplicará multas se for o caso e, com isso, muitos MEIs terão problemas em relação ao seu negócio.

Então, tenha muito cuidado quando você se tornar MEI. A melhor coisa que pode ser feita é contar com orientação especializada.

Isso não significa que é indispensável a contratação de um contador ou mesmo obrigatória, mas é preciso que o empreendedor busque conhecimento.

Orientação especializada é indispensável para cuidar do seu negócio
Cuide do seu negócio por buscar conhecimento e orientação especializada

Hoje em dia a internet oferece muita oportunidade para resolução de dúvidas. A Tactus, por exemplo, disponibiliza inúmeros conteúdos de forma gratuita e até é possível, pontualmente, contar com a ajuda de um profissional contábil para te orientar.

Entrega do Imposto de Renda

O MEI deve se atentar também para a sua entrega de impostos de renda. No momento que for entregar o imposto de renda contratar um profissional contábil pode ajudar o empreendedor.

O segundo erro que o MEI acaba cometendo é não contar com a ajuda de um profissional e entregar o seu imposto de renda de forma irregular.

O MEI geralmente não sabe que há uma regra própria para ele, para ser aplicada aos seus rendimentos. A forma como esses rendimentos são lançados é especial para o MEI.

Existe uma parte de rendimentos que é isenta, a parte maior, e uma parte que não é isenta e é preciso saber como fazer este lançamento no imposto de renda.

Muitas vezes o MEI não sabe e faz o lançamento dos seus rendimentos de forma  errada e, novamente, ele está sujeito a regra dos cinco anos.

Ao fazer o imposto de renda de qualquer modo e entregar com informações irreais o governo terá 5 anos para cobrar explicações e impostos retroativos, se for o caso.

Faça o lançamento do seu imposto de renda corretamente
Não cometa o erro de entregar seu Imposto de Renda de forma Irregular

No momento que o governo fizer algum processo de fiscalização, e isso se torna cada dia mais frequente, o MEI será desenquadrado da atividade. Esta situação foi vivida, recentemente, com muitos empreendedores.

Este  é um problema desnecessário que pode colocar a sua vida profissional em risco.

E o empreendedor vai enfrentar problemas pura e simplesmente porque não deixou o seu impostos de renda na mão de quem conhece o assunto e pode dar orientação de modo correto.

Se você é um MEI e tem dúvidas na entrega da declaração de imposto de renda pode procurar a Tactus, pois estamos à disposição para te ajudar.

Faturamento

E o terceiro acaba envolvendo as plataformas que o seu CNPJ de MEI está conectado.

Ao constituir o MEI muitas pessoas se conectam a plataformas digitais, como Hotmart, Eduzz, Monetizze ou até as três juntas.

Essas plataformas transacionam valores da sua empresa e consequentemente o governo tem acesso a essas informações.

Muitos MEIs desconsideram o limite mensal a ser respeitado e em alguns meses faturam valores muito maiores do que poderia realmente faturar comparado ao limites. Na Tactus frequentemente recebemos MEIs com problemas de legalização.

Para fazer a regularização de um MEI usamos as informações da plataforma, como muitos deles ficaram durante um grande período irregulares sofrem com o pagamento de imposto em atraso e retificando declarações.

Essa é uma situação complicada que poderia ser evitada se tivesse sido considerados os princípios do MEI e eles tivessem sido orientados por um profissional.

No MEI existe um faturamento anual que hoje é de R$ 60.000,00 e este valor tem que ser respeitado. O faturamento total será dividido por 12 meses no primeiro ano e avaliado percentualmente.

Tenha muito cuidado com os seus rendimentos
Respeite o valor do seu faturamento

Tudo o que MEI transaciona em plataformas, não somente as digitais, mas também, nas plataformas de recebimento de cartão como Pagseguro, Moderninha, Cielo e etc é informado para o Governo. Todas essas informações de faturamento ficam à disposição do Governo assim que acontecem.

Tome muito cuidado com suas transações, pois você não pode ignorar o rastro de informações que o governo tem em relação a você e a sua empresa.

Se o valor do seu MEI for transacionado abaixo do limite você não terá problemas.

Basta fazer a sua declaração de imposto de renda de forma correta, contratando um profissional para te ajudar, e não terá problemas.

Mas se o seu valor de faturamento é acima do limite do MEI cuidado!

O limite é bem baixo para quem trabalha como MEI e tem um volume de recursos transacionados, e na maioria das vezes esse valor é superado facilmente.

Tenha muito cuidado com as obrigações do seu MEI, seu imposto de renda e com as transações que são feitas através de plataformas. Esses são erros comuns que trarão problemas para o seu MEI.

O que parecia uma solução pode virar uma dor de cabeça.

Conte sempre com uma orientação específica para isso.

A Tactus está à sua disposição para ajudá-lo ou tirar dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com a gente