Porque mandar os extratos para a contabilidade

Falaremos hoje sobre a importância de ser claro com o seu escritório de contabilidade.

E se eu decidir simplesmente não mandar meus extratos para a contabilidade? Por quê? Porque eu tenho medo de disponibilizar as informações e que essas informações sejam enviadas ao fisco, e assim terei problemas tributários. Essa é uma razão válida pra você? Preste atenção que eu vou te explicar quais as situações que envolvem um extrato da sua conta corrente.

A contabilidade precisa do extrato. E porque ela precisa do extrato? O escritório precisa contabilizar a movimentação que ocorreu na sua empresa, e essa movimentação será contabilizada linha por linha.

Toda movimentação, qualquer taxa que você pagou, qualquer retirada que você tenha feito qualquer pagamento e qualquer recebimento que teve isso vai ser contabilizado. Todos os valores que entraram na sua conta corrente que foram oriundos, por exemplo, de recebimentos de valores das suas vendas.

Uma transação de cartão de crédito que você fez um saque, uma transação de um depósito feito por um cliente, um boleto bancário que você emitiu e o valor tenha sido creditado na sua conta corrente, todos esses valores, eles vão pra uma conta que depois será cruzada com a conta de receita.

Movimentação bancária e as Receitas da Empresa

Um dos principais cuidados da pequena empresa com o fisco é o faturamento gerado pela empresa. A entrada de valores se trata da receita que você declarou? Nesse caso é ai que mora o problema e a preocupação daqueles que não andam de forma correta. Imagine que você teve uma receita de cem mil reais, só que teve movimentações na sua conta corrente de duzentos e cinquenta mil reais de entrada, o que vai acontecer com essa conta? Essa conta vai ficar desequilibrada. Esse valor que entrou sempre vai ser superior a esse valor que foi de receita.

Mas, espera ai Anderson eu não posso receber um valor superior? Podem, existem muitas situações onde vai receber um valor superior, por exemplo, se você trabalhar com dinheiro de terceiros que não é na verdade uma receita você terá valores superiores. Pode ser que você tenha mais do que uma conta corrente, então há uma transação entre as contas corrente. Pode ser que o sócio tenha feito um empréstimo para a empresa e concedeu esse valor ou pode ser que de fato você tenha feito um empréstimo ali com uma instituição e esse valor caiu na conta corrente.

Nesses casos obviamente o valor da receita não vai condizer com o valor da entrada no extrato, porém que tudo isso é justificável ok? Então contabilmente falando, na hora que formos fazer esses lançamentos ao invés de ir pra uma conta especifica de recebimentos que você teria eles iriam pra uma conta especifica para operações então, nesse caso do empréstimo entraria o valor no banco, mas geraria ali no passivo uma obrigação a ser paga, e para qualquer tipo de fiscalização da receita isso seria justificável. Porque, na verdade há uma operação contábil pra poder justificar tudo isso que aconteceu.

Agora, o que não pode acontecer é justamente o contrário não é? Entra o valor, mas você em não tem justificativa e nem sabe explicar de onde é, diz: Caiu um dinheiro na minha conta e ponto final, as coisas não são assim. Então se você tem medo de mandar o extrato para a contabilidade muito provavelmente é porque você tem problemas com alguma situação que não está regular.

 E se você não mandar o extrato para a contabilidade?

 Anderson você está me falando tudo isso, e agora o que eu faço? Bem eu vou falar uma coisa pra você, se não mandar o extrato para a contabilidade, sabe o que a contabilidade vai fazer? Ela vai lançar mesmo assim as coisas, só que ela vai dizer que você não tem conta bancária. Ela pode inclusive pegar um termo que você assine dizendo que você não apresentou extrato e por conta disso vai lançar isso, por exemplo, contra caixa, que é uma possibilidade que nós temos que independe do cliente dar essa informação, simplesmente eu digo que o dinheiro que você recebeu foi pra conta de caixa por exemplo.

Não seja tão “inocente”, o governo sabe que você tem conta bancária, e quando nós entregarmos a informação incompleta aqui o que vai acontecer? Ela vai ser cruzada com a informação que o governo tem e automaticamente com isso você pode cair numa malha fiscal.

Outra situação que acontece é que o governo recebe as informações diretamente do banco, e também não hoje em dia como justificar uma empresa que não tenha conta bancária. Às vezes acontece, por exemplo, nós atendemos alguns MEIs (Microempreendedor Individual), acontece de um MEI ainda não ter aberto conta bancária, mas é um processo que nós estamos acompanhando com ele, nós sabemos qual a situação dele.

Agora o problema é você dizer pra nós que não tem conta bancária, porque não tem, em pleno ano de 2017, isso não faz sentido. É praticamente impossível que consiga trabalhar. Então algumas coisas não ficam claras, e você precisa entender que dentro dos aspectos tributários as coisas precisam ficar bem claras porque nós temos “alguém” que está controlando tudo isso e esse alguém se chama como? Receita Federal.

 Como a Tactus Contabilidade orienta seus clientes

Quando você tiver algum problema vai pensar em que? Naquela informação que você deixou de mandar. Por isso faça a coisa certa, mande o extrato bancário para sua empresa de contabilidade . Pode ser que você esteja acompanhando esse conteúdo e nem seja meu cliente, e não importa, mande seu extrato para a sua empresa de contabilidade. Se identificarem algumas “divergências” ok, a Tactus Contabilidade vai te orientar e te dizer os passos corretos. Aqui, por exemplo, nós estamos na época de fechamento de balanço, diariamente chegam pra mim mais de cinco balanços pra que eu assine para que possa fechar o balanço dos clientes do ano de 2016.

Quando existe um GAP ele é informado pelo departamento contábil pra mim, me avisam que alguma informação foi cruzada e não bateu. Sabe o que nós fazemos? Orientamos o cliente e notificamos o cliente para que ele tenha ciência do risco que ele esta correndo, porque se ele tiver algum problema consequentemente esse problema vai cair sobre a pessoa jurídica dele e ate sobre a pessoa física.

É um risco que não vale a pena, a multa que vai receber se você deixar de pagar o seu imposto, aquele imposto que talvez fosse seis ou talvez um pouco mais de seis por cento, vai passar pra setenta e cinco por cento sob o valor do imposto mínimo de uma multa aplicada por sonegação, alem de correr o risco de ser acusado por um crime de sonegação, que é ainda pior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *