Como demitir um funcionário

Trataremos neste artigo sobre uma situação muitas vezes chata e até embaraçosa para os empresários: demitir um funcionário. Não falaremos sobre a parte técnica (que será realizada por uma empresa de contabilidade), mas mostraremos algumas dicas do que deve ser conversado com o funcionário.

Primeira dica: não deixe de fazer o que precisa que ser feito

É muito comum alguns empresários deixarem de fazer o que deve ser feito, ou seja, eles sabem que precisam demitir determinada pessoa, mas acabam ficando com receio de fazê-lo.

Apesar de essa situação fazer parte da rotina de um empreendedor, ele às vezes parece não se sentir no direito de dizer àquela pessoa que a relação dela com a empresa terminou. Obviamente que não há a necessidade de falar de forma tão direta, mas é preciso tomar a decisão de que a demissão precisa acontecer.

Em seguida será necessário tomar alguma decisão em relação à data de demissão, dando a devida atenção aos aspectos relacionados aos direitos trabalhistas, além de outros aspectos técnicos. É imprescindível focar na praticidade e ser objetivo para de fato finalizar as relações, demitindo o seu colaborador.

 

Como você deve falar com o seu colaborador?

O assunto deve ser abordado de fora direta, tomando o cuidado para não acabar ferindo a dignidade daquele colaborador. Não se deve dizer nada que possa depreciar a pessoa, usando como argumento para justificar a demissão. É importante não criar problemas ou atritos com o funcionário no momento da demissão. Por isso, evite criar situações desnecessárias, como provocar brigas e discussões.

Explique que a atuação desse funcionário não está mais dando certo na empresa, que escolheram outra pessoa para a função, etc. Agradeça o trabalho prestado pelo colaborador e esclareça que ele não faz mais parte do quadro de funcionários.

Caso a pessoa insista, ofereça uma explicação que não a deprecie, de forma clara e o mais direto possível. Procure não prolongar esse momento, aja com objetividade, mas sem passar a impressão de que a pessoa é alguém que não tem importância. Mantenha a dignidade desse funcionário e procure incentivá-la de algum modo.

 

Cuidado ao manter em sua empresa funcionários que já foram demitidos

Há pessoas que são nossos amigos apenas até o momento que lhes convêm. Por essa razão, pode acontecer de um funcionário ser um bom colaborador até o momento em que acontece uma situação controvérsia, como a demissão. São poucos os funcionários que vale a pena pagar o preço para mantê-lo cumprindo o aviso prévio.

A pessoa pode decidir trabalhar o aviso prévio até o fim e acabar não trabalhando direito, causando problemas internos e até mesmo prejudicando a empresa. Resumindo, o preço que você vai pagar por conta desses 30 dias que não quis indenizar pode sair muito mais caro do que o preço que você pagaria se tivesse indenizado.

Se você tem como funcionário uma pessoa que é problemática, sendo esse o motivo de decidir tirá-la da empresa, precisa então fazer com que ela saia de dentro da empresa, para que não venha a causar mais problemas.

Vamos imaginar uma situação típica na Tactus. Os funcionários têm o computador de uso, acessam o servidor, entram em contato com o cliente, etc. É muito raro que tenhamos um problema com funcionários, mas quando tivemos, o colaborador que está cumprindo o aviso prévio não tem mais acesso ao provedor ou ao e-mail de clientes.

Caso esse funcionário tenha algo pessoal no computador da Tactus (o que já estaria em desacordo com a orientação de não ter coisas pessoais no computador), alguém do TI colocará essas coisas num pen drive do funcionário e enviará para ele. É bom que a pessoa não tenha mais acesso, pois, caso se sinta contrariada, poderá criar algum tipo de problema.

Apesar disso, há também colaboradores que saem e mantém uma boa relação com a empresa, mantendo a amizade e, em alguns casos, acabam voltando a trabalhar na mesma empresa.

Por esses motivos, é importante não criar inimizades, tomar cuidado com a segurança em relação aos seus dados, conversar com a pessoa e evitar qualquer tipo de situação que a possa depreciar. Tomar a decisão de demitir quem realmente precisa ser mandado embora é um passo que deve ser realizado da melhor forma possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *