Cinco dicas para acertar na primeira franquia

O brasileiro quer ser dono do próprio negócio. Dados do Sebrae indicam que 76% da população tem esse objetivo, e para atingi-lo muitos procuram franquias com o intuito de aproveitar a estrutura e o know-how existentes. Embora a chance de sucesso dos empreendedores que contam com este apoio seja sete vezes maior do que a dos independentes, até 15% das unidades franqueadas fecham no primeiro ano.
 
Para o especialista Lucas Moreira, diretor da Conecta Valor (www.conectavalor.com.br), não basta se planejar para evitar que o sonho de mandar no próprio nariz se torne uma experiência difícil. “Desde a pesquisa e escolha da empresa até o fechamento do contrato, o empreendedor deve se envolver a fundo e avaliar cada etapa desse processo com cuidado”, afirma.
 
Com quatro anos de experiência no ramo e mais de 250 contratos de franquia intermediados, Moreira enumera cinco dicas importantes para o empreendedor de primeira viagem:
 
1. Perfil do empreendedor: Moreira explica que é necessário avaliar áreas de atuação em que o investidor tenha afinidade ou experiência. “Tem que pensar no estilo de vida de cada, se gosta de trabalhar no fim de semana, o quanto de tempo quer dedicar ao negócio, qual o tipo de relação que deseja ter com os funcionários e o número destes que quer administrar”, afirma ele.
 
2. Geografia comercial: Em complemento à análise do perfil do investidor, um raio X da região onde ele pretende abrir um negócio revela as carências ou excessos de serviços no local. Isso ajuda a decidir qual pode ser um ramo a se explorar na área, como por exemplo, alimentação, limpeza ou aluguel de carros.
 
3. Pesquisa de franquias: É preciso estudar o mercado e avaliar diversas propostas. “Vale a pena discutir com franqueados antigos e aprender com a experiência de quem já está na área”, conta o consultor. Além disso, é necessário decidir se é mais interessante fazer a parceria com um nome experiente do mercado ou investir em uma empresa nova, com potencial de expansão.
 
4. Cálculos financeiros: Também é necessário avaliar valores médios de investimento, faturamento e rentabilidade de cada opção. “Assim o empreendedor é capaz de planejar a viabilidade do negócio e sua disponibilidade de capital nos primeiros meses”, explica o diretor da Conecta Valor.
 
5. Termos do contrato: “Em geral, os contratos de franquias seguem um modelo, mas é possível negociar aspectos importantes que podem passar despercebidos sem a ajuda de um especialista”, conta Moreira. Ele cita o caso dos fretes. Segundo ele, muitos investidores não sabem que deverão arcar com o transporte de insumos e produtos.
 
“Seguindo alguns cuidados, fica mais fácil encontrar a franquia ideal, sem surpresas no caminho”, afirma Moreira. De qualquer maneira, completa o consultor, é indispensável discutir cláusulas de saída. Nunca se sabe quando o encanto com o negócio pode acabar, e fica mais fácil negociar as condições de desinvestimentos previamente.
 
Fonte: Conecta Valor
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *