Forma como foi conquistada fim do ICMS de Fronteira preocupa FCDL-RS

Forma como foi conquistada fim do ICMS de Fronteira preocupa FCDL-RS

Extinção da alíquota diferenciada foi aprovada nesta quarta-feira na Assembleia

Aprovado nesta quarta-feira na Assembleia e à espera de análise do governador Tarso Genro, a extinção do ICMS de Fronteira foi tema do encontro de fim de ano da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), nesta quinta. Em meio a avaliações sobre 2013 e projeções para 2014 na área do comércio, o presidente da entidade, Vitor Augusto Koch, criticou a forma como foi resolvido o fim do tributo.
— É um custo a menos que vamos ter, mas estamos preocupados com a forma como foi conquistada. O enfrentamento jurídico não nos dá tranquilidade, e isso é altamente nocivo — analisou Koch.
O secretário estadual da Fazenda, Odir Tonollier, disse que o governo do Estado vai avaliar as medidas que serão adotadas, mas adiantou o governador Tarso Genro não pode sancionar o que considera irregular.
Com previsão de safra recorde para o próximo ano e dólar em alta, além de eleições e Copa do Mundo, a FCDL mostrou-se otimista em relação à economia gaúcha em 2014. O Produto Interno Bruto (PIB) estadual deve crescer entre 5,5% e 7%, enquanto a economia nacional tem projeção de alta entre 4,5% e 6%.
Em relação às vendas no varejo, a FCDL-RS projeta crescimento de 7% a 8,5% no Estado e de 6% a 7,5% no país.
O principal fator que impediu a economia de evoluir mais em 2013 foi, segundo a instituição, a retomada da cobrança do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI).
— É realmente um fator que inibiu o crescimento. A volta da cobrança aumentou os custos e significou perda nas vendas — avaliou o presidente da FCDL-RS.

Fonte:  Zero Hora

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *