Santo André intensifica cobrança de dívidas

 

Santo André intensifica cobrança de dívidas

 

Cintia Alves

O Paço de Santo André estuda novas medidas para tentar diminuir o rombo financeiro superior a R$ 110 milhões, deixado pela gestão do ex-prefeito Aidan Ravin (PTB). De acordo com o secretário de Gabinete, Tiago Nogueira, o grupo do prefeito Carlos Grana (PT) vai intensificar a cobrança de dívidas. A ação, na estimativa do titular, deve acrescentar cerca de R$ 20 milhões aos cofres municipais. "Será difícil atingir essa meta, mas a ideia é melhorar a eficiência na cobrança. Estamos bolando uma série de ações para recuperar as finanças da Prefeitura", comentou Nogueira.

Folha de pagamento

Outra medida citada pelo secretário Tiago Nogueira será a abertura de um processo licitatório para contratação de um banco para gerir as folhas de pagamentos do Paço. "Vamos licitar o banco que vai administrar a conta. Segundo Tiago, hoje, o Banco do Brasil mantém contrato com a Prefeitura para a prestação do serviço, mas sem exclusividade. "Os bancos se valeram, durante muitos anos, dessa prerrogativa de ser estatal. Entendemos, em acordo com o Tribunal de Contas, que isso não existe mais, e que temos de licitar pelo benefício do dinheiro público", justificou. O lance inicial será de R$ 40 milhões. Mas, na opinião do secretário, a expectativa de arrecadação é superior. "Com esse recurso, vamos cobrir o rombo", definiu. O processo deve ser concluído em até 90 dias.

No edital, uma série de vantagens ao servidor será solicitada. "Além do lance mais alto, vamos avaliar os desconto em taxas, por exemplo. Não é uma licitação para arrancar o couro do cliente e nos dar o dinheiro. Tem que ser bom para o servidor e para a Prefeitura", explicou Nogueira.

Reajuste do servidor custará R$ 24 milhões ao Paço

De acordo com o secretário Tiago Nogueira, a reposição da inflação de 6,87% no salário dos servidores de Santo André custará ao Paço cerca de R$ 24 milhões. Atualmente, os gastos com o funcionalismo público totalizam R$ 470 milhões por ano. O reajuste foi anunciado pelo prefeito Carlos Grana, na última quarta (8).

Segundo Nogueira, o projeto deve ser protocolado na Câmara nesta sexta (10). A matéria define que do índice de reposição da inflação no salário dos servidores, 5% será retroativo a 1º de abril e 1,78% a dezembro. Na última quinta (9), o sindicato da categoria protestou na Câmara pedindo que os parlamentares pressionassem o governo a rever o índice.

O governo Carlos Grana também se comprometeu a elaborar um calendário de propostas para a revisão do Plano de Cargos e Salários e do Plano de Carreira dos servidores, dentro do prazo de seis meses, garantiu o secretário de Gabinete. 

Fonte: RD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *