Incentivo fiscal atrai cada vez mais empresas para o interior paulista

 

Por Euracy Campos

Empresários em busca de expansão dos negócios, cada vez mais procuram regiões próximas a São Paulo para a instalação da sede ou filiais, por causa dos incentivos fiscais oferecidos pelo municípios. Esses benefícios são oferecidos através de leis de redução e abatimento de impostos, com objetivo de gerar mais desenvolvimento, geração de empregos e aumento da arrecadação aos municípios. 

A cidade de Monte Mor, a 107 quilômetros de São Paulo, é um exemplo. A lei número 1.137, criada em 2005 e da Lei 1.469 de 2010, dispõe sobre a instituição de incentivos fiscais com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento das atividades econômicas no município. Entre os atrativos, consta o ressarcimento dos investimentos realizados pelas empresas com a aquisição de terreno e também com a execução de obras de terraplenagem, de infraestrutura e construção do imóvel. Além do retorno do investimento, os empresários contam com isenção de taxas e impostos, como o imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pelo peíodo de cinco anos, o Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) relativo à aquisição de terreno e insenção do Imposto sobre Serviços (ISS) incidente sobre a construção.

De olho nos benefícios oferecidos na região e todo potencial de negócios, a empresa Petre instalou, na Rodovia SP-101, que liga Monte Mor a Campinas, o Loteamento Industrial e Empresarial Bandeirantes, com uma área total de 366 mil metros quadrados. “O empreendimento é resultado de cinco anos de pesquisas, projetos e estudos de mercado, e foi projetado para ser um centro de negócios de referência na RMC, com formato inovador, localização estratégica e preço competitivo, que já vem despertando o interesse de empresas da região de Campinas, ABC Paulista e até de outros estados.”, destaca o empresário e sócio Luiz Roberto L. Trevisani. 

O empreendimento não somente vende terrenos como também pode alugar e, se for necessário, arca com a construção para empresas de diferentes portes e segmentos, dependendo do acordo e do projeto a ser desenvolvido. Até o momento, cerca de 50% das unidades, que são utilizadas para instalação de galpões industriais e unidades corporativas, já foram vendidas.  “Os compradores são das áreas de logística, alimentos, tecnologia, gráfica e metalurgia.”, destaca Trevisani.

A região de Campinas também se destaca por possuir um mercado de consumo com renda per capita relativamente alta, o segundo maior mercado do estado de São Paulo e o sexto do Brasil. “A presença de grandes corporações, de diferentes setores, movimenta bilhões de reais, gerando empregos e contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico.”, finaliza o diretor da Petre.

Fonte: Estilo Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *