Tendências da contabilidade atual Padronização internacional de normas

Por Jornalista Cristina Barude

A moderna contabilidade, inserida em um mundo repleto de novas tecnologias e globalizado, está em constante atualização. Neste cenário é oportuna a análise das tendências da área contábil, uma ciência que tem a responsabilidade de fornecer dados cruciais para que empresas ou entidades possam avaliar o próprio crescimento, o desempenho, a situação financeira e patrimonial. Vale salientar que cabe também ao profissional da área contábil prestar contas e disponibilizar à comunidade e ao governo as informações contábeis periódicas das empresas.

Segundo José Renato Mendonça, um dos sócios da Performance Auditoria e Consultoria Empresarial, e especialista em auditoria contábil e financeira, um dos principais caminhos da área na próxima década é a tendência mundial de padronização das normas contábeis internacionais conhecidas como International Financial Reporting Standards (IFRS), algo considerado essencial para facilitar a comunicação e a relação comercial entre as companhias em qualquer localidade do mundo.

A tendência da padronização de normas tem como berço o Mercado Comum da Europa e ganhou forças há cerca de cinco anos. Atualmente vários países das Américas e da Ásia também já aderiram à IFRS. O Brasil está inserido neste processo desde o final de 2007, com a edição da Lei 11.638, com mudanças radicais em suas regras contábeis.

Alerta e adaptação

A adaptação e integração do Brasil à IFRS é um processo longo, mas precisa ser iniciado também pelas pequenas e médias empresas. O consultor da Performance, Mendonça, faz um alerta: “A maioria das grandes companhias está preparada e cumprem com rigor o cronograma, mas pequenas e médias tendem a demorar mais para se adaptarem as normas internacionais”. O diretor continua: “Essas empresas também precisam se modernizar. A tendência é que corporações estrangeiras e instituições financeiras venham solicitar as informações já baseadas nas novas normas. Quem estiver fora do padrão poderá perder boas oportunidades de negócio”, explica José Renato.

Quanto ao dia a dia do contador e a necessidade de se adaptar as tecnologias modernas e softwares empregados na contabilidade, Mendonça também se mostra preocupado com a falta de atualização dos profissionais das empresas menores. “Cerca de 70% do PIB nacional está nas pequenas e médias empresas e existem mais de 400 mil contadores inscritos nos conselhos regionais de contabilidade do Brasil. É necessário retreinar todo esse pessoal”, afirma o diretor da Performance, que encerra com a ressalva de que será preciso tempo para o amadurecimento de tanta mudança, pois é necessário readaptar as pessoas, as empresas, rever os cursos e até os livros de contabilidade.

Fonte: Lume Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *