Legislação complexa leva empresas a contratarem profissionais especializados para apurar e controlar tributos

Levando em consideração o cenário econômico brasileiro – em que todos os dias mais de 40 novas regras e normas tributárias são inseridas no mercado – um dos grandes problemas enfrentados pelos empresários e investidores está em entender as leis que regem a tributação no país. E isso tudo, muitas vezes, acaba desencorajando profissionais que querem apostar em um novo negócio.

 

O problema é que essa falta de conhecimento sobre o assunto pode levar às empresas, empresários e também contribuintes, sérios problemas. Para estar de acordo com a legislação é preciso se informar diariamente, entender e, principalmente, acompanhar todo o processo, que é bastante burocrático. Para isso – que é uma atividade que demanda tempo – existem empresas e profissionais qualificados, como os contadores e advogados, que sempre estão em busca daquilo que é importante ao sucesso e plena organização de seus clientes.

Segundo o contador Gilmar Rissardi – que está à frente da Bilanz Gestão Contábil – a excessiva carga tributária brasileira, aliada à complexidade da legislação, obriga as empresas a ficarem cada vez mais atentas na apuração e controle de seus tributos. “Nós, profissionais da área, estamos todos os dias envolvidos com a realidade da carga tributária brasileira. Para se ter uma ideia, hoje o país cobra mais de 60 tributos dos contribuintes,  sem contar com a quantidade das normas, leis, decretos e portarias que regem o sistema. Portanto, o papel dos contadores e advogados dentro das empresas é cada vez mais importante no que se refere à consultoria empresarial”, comenta Gilmar.

Impostos em 2011
Se em 2010 os contribuintes pagaram muitos impostos ao governo, em 2011 o valor será ainda maior. De acordo com informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT – a expectativa é que os cidadãos e empresas recolham para os cofres públicos aproximadamente R$ 1,4 trilhão neste ano, o que representa uma alta de 10,2% em relação ao ano passado.

Reforma Tributária?
A presidente Dilma Roussef (PT) já mencionou a necessidade de uma reforma tributária. Mas, na atual situação, é provável que o Brasil não vivencie esta mudança na estrutura e na legislação de impostos. De acordo com o advogado Jefferson Brückheimer – da JB Advocacia Empresarial – o que pode acontecer de imediato para melhorar a carga tributária no país são algumas medidas pontuais, assim como aconteceu com a redução do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) de alguns produtos durante o último governo. “Os tributos que mais precisam mudar são aqueles que incidem no consumo e também nas folhas de pagamentos de funcionários registrados. O consumidor paga muitos impostos e, da maneira como é feita a tributação, quem paga mais são aqueles que ganham menos”, comenta. A médio e longo prazo, a única maneira de redução da carga tributária, seria através de uma reforma na Constituição Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *