As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro, constata Anefac

De acordo com a Pesquisa de Juros da Anefac – Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro. Estas altas podem ser atribuídas a três fatores.

A elevação dos depósitos compulsórios promovida pelo Banco Central em 03/12/2010. A majoração do requerimento de capital para as operações de crédito a pessoas físicas com prazos superiores a 24 meses (fator de ponderação de risco), introduzidas igualmente em 03/12/2010. E a elevação da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central em janeiro deste ano.

Pessoa Jurídica

Todas as linhas de crédito para pessoa júridica pesquisadas também foram elevadas no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,08 ponto percentual no mês (1,45 ponto percentual em doze meses) correspondente a uma elevação de 2,11% no mês (2,57% em doze meses) passando a mesma de 3,80% ao mês (56,45% ao ano) em dezembro/2010 para 3,88% ao mês (57,90% ao ano) em janeiro/2011 sendo esta a maior taxa de juros média desde setembro/2009.

Taxa de juros x Selic

Neste ponto, o trabalho conduzido por Miguel de Oliviera ve que considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde janeiro/2010, tivemos neste período (janeiro/2010 a janeiro/2011) uma elevação da Selic de 2,50 pontos percentuais (elevação de 28,57%) de 8,75% ao ano em janeiro/2010 para 11,25% ao ano em janeiro/2011. “Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 0,50 ponto percentual (queda de 0,41%) de 121,96% ao ano em janeiro/2010 para 121,46% ao ano em janeiro/2011. Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 1,81 ponto percentual (elevação de 3,23%) de 56,27% ao ano em janeiro/2010 para 57,90% ao ano em janeiro/2011”.

PERSPECTIVAS PARA 2011

Para Miguel de Oliveira, tendo em vista o anúncio das medidas introduzidas pelo Banco Central em 03/12, provocando a elevação dos depósitos compulsórios, a majoração do requerimento de capital para as operações de crédito a pessoas físicas com prazos superiores a 24 meses (Fator de Ponderação de Risco) bem como a provável continuidade da elevação da taxa básica de juros (Selic) por conta da elevação dos índices de inflação, as taxas de juros das operações de crédito deverão ser elevadas nos próximos meses.

PESQUISA DE JUROS

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas no mês.

Estas altas podem ser atribuídas a três fatores:

– Elevação dos depósitos compulsórios promovida pelo Banco Central em 03/12/2010;

– Majoração do requerimento de capital para as operações de crédito a pessoas físicas com prazos superiores a 24 meses (fator de ponderação de risco) introduzidas igualmente em 03/12/2010;

– Elevação da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central em janeiro/2011

  Juros do Comércio 

Houve uma elevação de 1,76% passando a taxa de 5,69% ao mês (94,27% ao ano) em dezembro/2010 para 5,79% ao mês (96,49% ao ano) em janeiro/2011.

A taxa deste mês é a  maior desde junho/2010 (5,88% ao mês – 98,50% ao ano).

 Capital de Giro 

Houve uma elevação de 2,92% passando a taxa de 3,08% ao mês (43,91% ao ano) em dezembro/2010, para 3,17% ao mês (45,43% ao ano) em janeiro/2011.

 A taxa deste mês é a maior  desde agosto/2010 (3,18% ao mês – 45,59% ao ano).

 Desconto de Duplicata 

Houve uma elevação de 2,27%, passando a taxa de 3,08% ao mês (43,91% ao ano) em dezembro/2010, para 3,15% ao mês (45,09% ao ano) em janeiro/2011.

   A taxa deste mês é a maior desde julho/2010  (3,16% ao mês – 45,26% ao no).

    Conta Garantida

Houve uma elevação de 1,91% passando a taxa de 5,23% ao mês (84,36% ao ano) em dezembro/2010,  para 5,33% ao mês ( 86,48% ao ano) em janeiro/2011.

 A taxa deste mês é a maior desde agosto/2009 (5,38% ao mês – 87,54% ao ano).

 Taxa média pessoa jurídica

Houve uma elevação de 2,11% na taxa de juros média, passando a taxa de 3,80% ao mês (56,45% ao ano) em dezembro/2010, para 3,88% ao mês (57,90% ao ano) em janeiro/2011.

 A taxa deste mês é a maior desde setembro/2009 (3,89% ao mês – 58,08% ao ano).

Ressaltamos que o período de janeiro/2010 a janeiro/2011 o Banco Central elevou a taxa básica de juros Selic em 2,50 pontos percentuais (elevação de 28,57%) de 8,75% ao ano em janeiro/2010 para 11,25% ao ano em dezembro. Neste período a taxa média de juros para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 1,81 ponto percentual (elevação de 3,23%) de 56,09% ao ano em janeiro/2010 para 57,90% ao ano em janeiro/2011.

 

Fonte – ANEFAC- Associação Nacional dos Executivos de Finanças,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *