Centro de serviços como alavanca de crescimento

 

De um lado, ampliação da atuação no mercado  e redução drástica dos custos dos produtos finais. De outro, estruturas e sistemas administrativo-financeiros inchados que quase não são capazes de atender às novas dimensões dos negócios. É este o paradoxo que vive hoje várias empresas emergentes de grande porte.

Para equacionar este problema, as empresas  que atuam (ou que almejam atuar) de forma global têm se utilizado mais intensamente do conceito de centros de serviços compartilhados (mantidos com estrutura própria ou de forma terceirizada) para operacionalizar suas funções de suporte e viabilizar as suas expansões. Tais centros de serviços são organizações dedicadas às tarefas mais operacionais, liberando as demais equipes para uma atuação mais tática e estratégica. Desta forma, os responsáveis por prover o suporte às decisões de negócio podem agregar maior valor, concentrando-se em produzir informações de cenários de negócios, a partir dos dados gerados pelos centros de serviços.

Uma vez que este modelo se mostra vantajoso e estável, empresas começam a experimentar novas transformações, desta vez levando o centro de serviços para que seja operado por um terceiro. Esta tendência já vem sendo verificada com boa intensidade em diversas funções, tais como contabilidade, pagamentos, gestão de contratos ou administração salarial. Um estudo recente realizado pela Accenture, com base em relatórios financeiros publicados pelas principais empresas de telecomunicações, mostrou a evolução da mão-de-obra própria e de terceiros ao longo de cinco anos para este mercado, concluindo que a utilização de terceiros cresceu de 50% a 200%, enquanto a equipe própria manteve-se estável, ou não aumentando mais do que 30%. As vantagens adicionais de um business process outsourcing (ou simplesmente, terceirização de funções de suporte) estão em menores custos de infra-estrutura do centro de serviços (desde itens básicos como energia, água, segurança e informática, até recrutamento, treinamento e inovação), maior aderência às melhores práticas de processos e também do aproveitamento de escala, tendo em vista que funções tipicamente comuns podem ser compartilhadas entre vários clientes do provedor do serviço. O processo de folha de pagamento é um exemplo comum: uma única equipe de uma empresa de outsourcing processa todos os meses milhares de pagamentos provenientes de diversas empresas clientes, repassando parte deste ganho financeiro de escala para estes.

Quer seja através de uma estrutura interna ou terceirizada, o principal benefício de um centro de serviços é permitir o aperfeiçoamento da geração dos resultados a um custo mais efetivo, mantendo processos de qualidade para que as áreas de negócio cliente possam focar-se nas alavancas financeiras e de geração de valor para o acionista. Do ponto de vista estratégico, representa também um importante mecanismo para possibilitar o crescimento dos negócios, quer a empresa se decida por aumento orgânico ou por aquisições, uma vez que parte da sua maior competência deve estar na rápida possibilidade de incorporar novas funções, unidades ou empresas adquiridas dentro de sua estrutura padronizada de operação. 

por Carlos Henrique Rocha

A TACTUS é um exemplo de empresa especilizada em serviços de terceirização contábil, fiscal e financeira.
Saiba mais sobre os serviços oferecidos pela TACTUS em www.tactus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *